ESTRATÉGIA

Em 2021, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica realizou uma revisão da estratégia organizacional com o apoio das consultorias PSR e Macroplan. Decorrente deste trabalho, ocorreu a atualização do Mapa Estratégico, que foi lastreado em sete pilares que serão base para o resultado que a organização deve entregar ao mercado. Ilustrado por meio de uma pirâmide, reforça o conceito de construção alicerçada em diferentes frentes.

IFrame

TEMAS ESTRATÉGICOS - 2022

Os temas estratégicos são escolhidos anualmente, na virada do ano, de acordo com as prioridades para a instituição. Eles devem estar alinhados com as necessidades do mercado de energia elétrica. Confira, abaixo, os 5 assuntos prioritários para 2022, que ajudam na construção dos objetivos estratégicos de estimular a modernização da comercialização de energia, implementar mecanismos de segurança e monitoramento de mercado e, acima de tudo, contribuir para a imparcialidade, credibilidade e sustentabilidade de longo prazo do mercado.

Abertura de mercado

A CCEE busca caminhos para que o Ambiente de Contratação Livre (ACL), aos poucos, chegue ao maior número de empresas e pessoas. A intenção é tornar o mercado energético mais competitivo e dar liberdade de escolha a todos os consumidores do país. O planejamento tem ações de curto, médio e longo prazo.

Objetivo:

O objetivo da CCEE é permitir que o mercado de comercialização de energia elétrica seja totalmente livre, mas esta abertura deve ocorrer de forma contínua, sustentável e previsível.

Saiba mais:

O mercado livre tem uma limitação, que é a demanda mínima de consumo de 500 kilowatts. Os mercados de energia mais evoluídos não possuem esse limitador, e a CCEE vem analisando como o ambiente livre pode chegar ao consumidor residencial como ocorre em outros países.

Status:

CONCLUÍDO: Em janeiro de 2022, o requisito para ser consumidor livre reduziu de 1,5 MW para 1 MW.
 
EM ANDAMENTO: A partir de janeiro de 2023, a demanda mínima cairá de 1 MW para 0,5MW. 

EM ANDAMENTO: A CCEE enviou ao Ministério de Minas e Energia um estudo com a proposta de um cronograma e requisitos para uma transição sustentável (restrito ao MME). A expectativa é que seja aberta uma consulta pública com a sociedade. O estudo complementa a proposta conceitual apresentada em 2021. 

Documentos:
Certificação de Energia

O mercado de carbono ganha cada vez mais espaço na sociedade e o hidrogênio é apontado como combustível do futuro, diante de sua característica de baixa emissão de carbono. Este importante atributo ambiental se transformou em diferencial competitivo para empresas e o mercado procura uma certificação da origem da energia. Por gerenciar toda a cadeia comercial da energia, a CCEE trabalha na concepção de um modelo internacional como certificadora da origem do hidrogênio.

Objetivo:

A CCEE atuará como certificadora da energia renovável usada para produzir hidrogênio no Brasil. O interesse da CCEE em garantir a origem renovável dos insumos nesse processo produtivo está ancorado na expertise da organização em atestar o uso de energia limpa no país.

Saiba mais:

Durante 2022, a CCEE trabalha na construção dos conceitos para certificação do hidrogênio com atributos internacionais para lançamento de um selo simplificado, que será aprimorado nos próximos anos.

Status:

EM ANDAMENTO - A CCEE coordena um grupo de trabalho para discutir a certificação do hidrogênio

Documentos:
Formação de Preço

Com o tema estratégico de formação de preço, a CCEE atua em quatro diferentes frentes: aversão a risco, volatilidade, governança e preço por oferta. Um conjunto de medidas propondo ajustes é estudado na CPAMP (Comissão Permanente para Análise de Metodologias e Programas Computacionais do Setor Elétrico) junto com as outras instituições, além de análises sobre evoluções na metodologia de precificação.

Objetivo:

O objetivo da CCEE é ajustar parâmetros para fazer com que a formação de preço reflita com mais precisão as condições de operação do sistema.

Saiba mais:

A adequação dos parâmetros de aversão a risco nos modelos computacionais para aproximá-la da percepção do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) foi priorizado no último ciclo da CPAMP. Em abril de 2022 foram aprovadas a adoção novos critérios no cálculo do PLD a partir de janeiro de 2023. A instituição também investiga medidas para tratar a variação abrupta do preço, conhecida como volatilidade do PLD, e aprimoramentos na regulamentação da governança do setor após a implementação do PLD horário. Por último, mas não menos importante, a CCEE acompanha discussões sobre preço por oferta e iniciará em 2022 um estudo aprofundado que integra o projeto Meta II, do Banco Mundial.

Status:

CONCLUÍDO – Adoção a partir de janeiro de 2023 do modelo PAR(p)-A na geração de cenários hidrológicos, que considera a média dos últimos 12 meses para melhor representação; critério de parada mais rigoroso no Newave, permitindo ao modelo iterar mais; alteração dos parâmetros do CVaR (25,35).

EM ANDAMENTO – Estudos sobre volatilidade do PLD

EM ANDAMENTO – Aprimoramento do processo de cálculo e sua governança (REN 843/2019)

EM ANDAMENTO – Acompanhamento do P&D da Engie e inicío do Projeto Meta II sobre Preço por Oferta.

Documentos:
Modernização do ACR

A modernização do Ambiente de Contratação Regulada (ACR) é outro tema estratégico da CCEE para 2022. O cenário evoluiu muito na última década e é necessário criar formas para que os agentes que negociam energia elétrica no mercado regulado acompanhem e se adequem à nova realidade

Objetivo:

O objetivo da CCEE é rever o modelo de contratação das distribuidoras e das geradoras no mercado regulado, aumentando a aderência ao novo cenário do setor elétrico, com a promoção de uma abertura gradual e com as distribuidoras assumindo um papel diferente.

Saiba mais:

Os estudos produzidos pela CCEE avaliarão formas de contratação de energia elétrica no mercado regulado, regulamentação dos contratos, a centralização da liquidação, os níveis e os mecanismos para gestão de contratação das empresas.

Status:

CONCLUÍDO -  Estudo sobre flexibilização do patamar de contratação do ACR e evoluções nas condições de contratação.

CONCLUÍDO - Proposta para otimização do lastro contratual (CCGFSs)

EM ANDAMENTO - Tecnologia para centralização da liquidação o ACR

EM ANDAMENTO - Análises sobre aprimoramentos dos mecanismos existentes para gestão das distribuidoras

Documentos: Os estudos estão restritos ao Ministério de Minas e Energia, que está avaliando as propostas
Segurança do mercado

A CCEE busca soluções para tornar a comercialização de energia elétrica ainda mais sólida. Com o crescimento na quantidade de associados, que hoje supera a casa dos 14 mil agentes, no volume financeiro transacionado e variação de fatores cada vez mais dinâmicos é necessário adotar medidas que tragam segurança financeira às negociações.

Objetivo:

Os objetivos destes estudos são assegurar a liquidez do mercado, criando regras mais rígidas para participação de agentes, adotando garantias financeiras mais eficientes e trazendo para o setor energético boas práticas que já são realidade em outros mercados. Também buscamos viabilizar formas de evitar os riscos de contágio, ou seja, de impedir que um agente que tenha resultados ruins em outros segmentos econômicos contamine suas operações no mercado de energia.

Saiba mais:

A CCEE elaborou três notas técnicas em 2020 sobre segurança de mercado. A primeira aborda os critérios de entrada, manutenção e saída. Por exemplo, sempre que tiver uma mudança no quadro societário, a adesão da empresa deve ser reavaliada. A segunda nota técnica cria garantias físicas mais eficientes para o Mecanismo de Venda de Excedentes (MVE). E a terceira sugere trazer para a comercialização de energia as boas práticas existentes no mercado financeiro, como a aplicação de multas e suspensões. Esta proposta foi complementada em outubro de 2021 com a abordagem de monitoramento prudencial. A instituição também entregou em dezembro do ano passado uma quarta nota técnica com proposições para que sejam reforçados os mecanismos de salvaguardas financeiras do Mercado de Curto Prazo (MCP).

Status:

EM ANDAMENTO - A Aneel aprovou as resoluções 1.011/22 e 1.015/22 que regulamentam as propostas de critérios de entrada, manutenção e saída e as garantias financeiras do MVE. A CCEE está preparando a implementação das medidas.

EM ANDAMENTO - Em 23 de maio foram encerradas as consultas públicas da Aneel sobre as notas técnicas sobre monitoramento prudencial e salvaguardas financeiras do MCP.

EM ANDAMENTO - Em paralelo ao trabalho regulatório, a CCEE trabalha na implantação de nova metodologia de monitoramento com análise integrada de risco e uma governança específica de Segurança de Mercado.

Documentos:

IFrame