Asset Publisher

InfoMercado Quinzenal - 324 - 2ª Edição - Abr/24

Boletim com os dados prévios de medição e posição contratual líquida de 1º a 30 de abril de 2024


Análise da CCEE

Dados de 1º a 30/04/24 comparados com o mesmo período de 2022 (1º a 30/04/23)

Informações de medição em 14/05/2024, passíveis de ajustes no processo de contabilização

No mês de abril de 2024 o consumo de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional - SIN contabilizado pela CCEE, registrou um aumento expressivo de 10,4%, quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Ao realizar as análises por ambientes de contratação de energia, o Ambiente de Contratação Regulada - ACR puxa o aumento com 14,1%, enquanto o Ambiente de Contratação Livre - ACL avança 4,7%.

Nesse período do ano, comumente é verificado o avanço de frentes frias que podem impactar nas temperaturas e chuvas no centro sul do país. No início do mês de abril, até o dia 05, nenhum sistema frontal impactou no país, não foram verificadas chuvas expressivas no Sul/Sudeste e as temperaturas apresentaram valores elevados. Nos estados da Região Sul em São Paulo, as temperaturas máximas chegaram a 4ºC acima da climatologia (média histórica). Ainda na 1ª quinzena do mês de abril, as chuvas associadas a frentes frias avançaram sobre os estados do Sul, reduzindo as temperaturas na região, o que, entretanto, não impactou nas demais regiões. O estado de São Paulo manteve as temperaturas elevadas, com valores 3ºC acima da climatologia na capital. Em termos gerais, as temperaturas máximas apresentaram valores acima da climatologia nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, exceto no Rio de Janeiro e Espírito Santo. Quando comparadas as temperaturas com o ano anterior, apresentaram valores superiores no ano corrente, com destaque para as temperaturas até 3ºC superior no estado de São Paulo. Nos estados da região Sul e Goiás os valores chegaram a até +2ºC no ano corrente.

Este cenário foi preponderante para altas verificadas no consumo em todos os estados, com destaque para Acre (22,3%), Amazonas (17,5%), Paraná (16,7%) e Santa Catarina (15,5%). Ao levar em consideração apenas o consumo do ACR (distribuidoras), destaques para os avanços em Goiás (27,0%), Pará (20,4%), Amazonas (18,0%), Paraná (17,7%), Santa Catarina (17,4%) e São Paulo (17,2%).

Já nos ramos de atividades, os maiores crescimentos ficaram com os ramos de madeira, papel e celulose (15,6%), manufaturados diversos (13,2%), bebidas (11,5%) e serviços (10,6%). Na outra ponta, os ramos de têxteis (-3,6%), telecomunicações (-1,2%), químicos (-1,0%) e comércio (-0,8%), este interrompendo uma sequência de 17 meses de crescimento.

No tocante à geração, com embasamento nos dados prévios, nota-se um aumento estimado de 7,2%, quando comparada ao mesmo período no ano anterior. Em relação às fontes, as fotovoltaicas, as eólicas e as hidráulicas apresentaram crescimento, enquanto as térmicas registraram queda.

Em uma escala percentual decrescente, as fotovoltaicas apresentaram um crescimento de 58,9%, seguido das eólicas (19,6%) e das hidráulicas (4,8%). Já com relação às térmicas, estas apresentaram quedas de 0,9%.

Para o desenvolvimento deste relatório foram consideradas estas premissas:

 

·         Este boletim foi publicado no dia 14/05/2024;

·         As análises consideram a comparação do período de 2024 em relação ao mesmo período de 2023;

·         Os dados de abril de 2024 apurados compreendem o período entre os dias 01 à 30 do mês de referência;

·         Medição apurada em MW médios no ponto de conexão, isto é, sem as perdas da rede básica;

·         Os dados de geração contemplam as novas unidades geradoras modeladas na CCEE ao longo do mês;

·         O consumo cativo das unidades consumidoras parcialmente livres está alocado ao ACL;

·         O percentual médio mensal de perdas de geração e consumo prévio em março/24, foi de 2,57% e 2,64%, respectivamente;

·         O ACL considera os autoprodutores, varejistas, consumidores livres e consumidores especiais;

·         As participações no MRE e/ou no regime de cotas foram analisadas de acordo com a contabilização de cada mês. As variações apresentadas são impactadas pelo movimento de usinas no MRE e para o regime de cotas.

 

Para enviar comentários e sugestões ou esclarecer dúvidas, mande um e-mail para: info.mercado@ccee.org.br

O conteúdo desta publicação foi produzido pela CCEE com base em dados e informações de conhecimento público. É de responsabilidade exclusiva dos agentes e demais interessados a obtenção de outros dados e informações, a realização de análises, estudos e avaliações para fins de tomada de decisões, definição de estratégias de atuação, assunção de compromissos e obrigações e quaisquer outras finalidades, em qualquer tempo e sob qualquer condição. É proibida a reprodução ou utilização total ou parcial do presente sem a identificação da fonte.

Loading...

InfoMercado Quinzenal - 326 - 2ª Edição - Mai/24

Data de publicação: 13/06/24

Boletim com os dados prévios de medição e posição contratual líquida de 1º a 31 de maio de 2024

Acessar Painel

InfoMercado Quinzenal - 325 - 1ª Edição - Mai/24

Data de publicação: 22/05/24

Boletim com os dados prévios de medição e posição contratual líquida de 1º a 15 de maio de 2024

Acessar Painel

InfoMercado Quinzenal - 323 - 1ª Edição - Abr/24

Data de publicação: 22/04/24

Boletim com os dados prévios de medição e posição contratual líquida de 1º a 15 de abril de 2024

Acessar Painel

InfoMercado Quinzenal - 322 - 2ª Edição - Mar/24

Data de publicação: 15/04/24

Boletim com os dados prévios de medição e posição contratual líquida de 1º a 31 de março de 2024

Acessar Painel